Bonde - Linha Turística

A Linha Turística do Bonde oferece uma verdadeira viagem no tempo por 40 pontos de interesse histórico e cultural. Com saída da Estação do Valongo - prédio de 1867, da primeira ferrovia paulista -, os elétricos dos séculos 19 e 20 percorrem 5km no Centro Histórico em cerca de 40 minutos, em roteiro monitorado por guia de turismo.

São veículos originais, procedentes da Escócia, Portugal e Itália, que garantem a Santos o primeiro Museu Vivo Internacional de Bondes da América Latina. Os motorneiros e condutores vestem réplicas do uniforme original da época em que os bondes eram o principal meio de transporte na cidade.

Bonde aberto 32

Construído em 1911, o bonde 32 é o mais antigo elétrico em circulação no país. De procedência escocesa, tem o interior decorado com anúncios dos anos 1950 e estribo duplo, que, no século passado, facilitava o acesso de mulheres com saia e vestido. Os nove bancos e as escadas são originais, e o banco do motorneiro, todo trabalhado, foi restaurado após pesquisas em fotos antigas. O veículo tem capacidade para 45 passageiros e entrou em circulação na Linha Turística do Bonde em 14 de agosto de 2012.

Bonde fechado nº 40

De mecânica original escocesa, o ‘bonde camarão’, de número 40, é de 1911. Confeccionado em cabreúva, madeira em extinção, e vidro martelado, foi projetado nos anos 1950 e sua carroceria, modernizada. Tem capacidade para 28 passageiros e recebeu reproduções de propagandas que existiam quando os elétricos circularam em Santos. Idêntico aos que rodaram na cidade até a década de 1970, esse bonde pode alcançar 50km por hora. O nome ‘camarão’ decorre da carroceria fechada e da cor original, vermelha. Começou a circular na Linha Turística em 26 de janeiro de 2002 e, em julho de 2011, foi transformado no Bonde Baleia, em homenagem à conquista do tricampeonato da Copa Libertadores pelo Santos Futebol Clube – a parte interna recebeu imagens que relembram os títulos de 1962, 1963 e 2011. O elétrico voltou a circular em setembro de 2013 com a pintura prata e vermelho, original.

Bonde português 224

Construído no final dos anos 1920 em Portugal, o bonde 224 começou a circular no Centro Histórico em setembro de 2008. Com interior original e lustres de época, acomoda 23 passageiros e desde junho de 2014 circula como Bonde Pelé, em homenagem ao ‘maior atleta do século 20’. A parte externa ganhou pintura na técnica de grafite do artista plástico santista Leandro Shesko, que destacou uma coroa na cor dourada na frente do veículo. A famosa camisa 10 do craque ornamenta o lado direito do bonde e, na parte externa esquerda, o realce fica com as pernas do rei do futebol, correndo atrás de uma bola. O trabalho demorou 15 horas para ser concluído.

Bonde Café

O elétrico de 1958, doado pela Prefeitura de Turim (Itália), circula na cidade desde setembro de 2010. Fabricado pela Fiat e adaptado para Bonde Café em janeiro de 2015, é uma autêntica cafeteria sobre trilhos – conta com máquina para o preparo do verdadeiro ‘espresso’, frigobar, mobiliário especial, ar-condicionado, lavabo, sistema multimídia e elevador para acesso de cadeirantes. Durante o passeio de 20 minutos, os 24 passageiros recebem informações sobre a influência do comércio do café no desenvolvimento de Santos e saboreiam a bebida, preparada com grãos selecionados pelo Museu do Café.

Bonde Arte

Com decoração interna inspirada na arte concreta, que remete aos anos 1930 e 1950, quando foi construído e reformado, o Bonde Arte é o maior em circulação na cidade. Montado sobre uma plataforma articulada, tem 20m de comprimento; cozinha com micro-ondas, forno elétrico e cooktop; ar-condicionado; banheiros e acessibilidade para portadores de necessidades especiais. O interior é inspirado na obra Plano em Superfície Modulada nº 5 (1957), de Lygia Clark. O veículo foi doado em 2009 pela Prefeitura de Turim (Itália).

Reboque 38 (grande)

Doado pela cidade de Votorantim (SP), o reboque 38 é o segundo – e o maior – em circulação na cidade. Com capacidade para 45 passageiros, entrou em operação em janeiro de 2016. Trata-se, na verdade, de adaptação do antigo bonde aberto da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária, exposto em Campos do Jordão (SP).

Reboque pequeno

Um antigo bonde de tração animal, de 1871, foi adaptado para funcionar como reboque. Com 24 lugares, desde novembro de 2000 está incorporado à Linha Turística do Bonde.