Notícias

Aquário

17.06.2010

Aquário aplica nova técnica para tratamento de tartaruga

Recupera-se de forma satisfatória, no Aquário, uma tartaruga-verde (chelonia mydas) submetida a tratamento para reduzir um tumor localizado na cabeça, que estava enfraquecendo o animal e prejudicando seus movimentos para nadar e se alimentar. “O fibropapiloma regrediu e a tartaruga está na quarentena, com acompanhamento de toda a equipe, em uma grande torcida por sua recuperação”, comentou o médico veterinário Gustavo Dutra, lembrando que o animal já teria morrido, caso estivesse na natureza.

A tartaruga recebeu, no próprio parque municipal, a segunda aplicação de eletroquimioterapia, realizada graças a uma parceria com o médico veterinário Carlos Brunner, professor de técnica cirúrgica e cirurgia de grande animais na Unip e Unimes. Ele desenvolveu essa técnica de tratamento de tumores em cães e cavalos, e, após estudar o caso da tartaruga, sugeriu o mesmo procedimento. “Essa mesma tartaruga já havia recebido, há cerca de um ano, aplicação de eletroquimioterapia para tratar um tumor na pata esquerda dianteira, com excelentes resultados, o que nos motivou a iniciar o novo tratamento, agora na cabeça do animal”, acrescentou Gustavo Dutra. Em abril, ele operou a tartaruga, retirando parte do tumor, em intervenção que contou ainda com Cristiane Lassálvia, também veterinária do Aquário.

TÉCNICA - A eletroquimioterapia utiliza um produto que quebra o ciclo celular, mediante a ação de um eletrodo. Este emite impulsos elétricos que tornam a célula transfomada mais permeável à ação do medicamento. “O procedimento diminui a incidência de efeitos colaterais e a expectativa é que elimine, em futuro próximo, a necessidade de operar tumores”, explicou o veterinário do Aquário.

 

 

Voltar