Rota do Café - O ouro verde de Santos

O café gerou riqueza e progresso para Santos, alterou costumes, melhorou a qualidade de vida e foi responsável pela construção da 1ª ferrovia que mudou a arquitetura e ofereceu novos rumos históricos. Ainda hoje, grande parte da exportação de café brasileira passa pelo nosso porto. Por isso a cidade criou uma grande relação com o café e isso pode ser visto através de história, arquitetura, marcos materiais e imateriais e também saboreado aqui em terras santistas.

 

     

    Ciclos Históricos


    1534–construção do Engenho de São Jorge dos Erasmos
    1791–construção da Calçada do Lorena
    1867–inauguração da Estação do Valongo e Estrada de Ferro Santos-Jundiaí
    1892–inauguração do porto organizado
    1926–ciclo dos granéis
    1947–inauguração da 1ª pista da rodovia Anchieta

    1953 –inauguração da 2ª pista da rodovia Anchieta
    1970–ciclo dos contêineres

    Desde o século 19, Santos é o maior exportador de café do mundo.

     

    Praça Mauá

    Pontos de interesse:

    Busto de Irineu Evangelista de Souza (responsável pela introdução da ferrovia no estado de São Paulo);

    Palácio José Bonifácio (1939);

    Prédio dos Correios (1924).

    Antiga Bolsa Oficial de Café

    Pontos de interesse:

    Museu do Café - 1998;

    Cafeteria do Museu - 2000.

    Rua XV de Novembro

    Pontos de interesse:

    Vasos com pés de café;

    Estátua do Corretor de Café;

    Prédios de empresas exportadoras de café;

    Associação Comercial de Santos;

    Construções antigas.

    Rua do Comércio

    Pontos de interesse:

    Pintura do Festival do Café de Santos;

    Pé de café;

    Casarões antigos que pertenceram a ricos comerciantes de café;

    Casa da Frontaria Azulejada (1865) - Pertenceu a um rico comerciante de café, essa construção - com pedras, óleo de baleia, saibro, pisos e forros de madeira, tem fachada com azulejos de origem portuguesa.

    Antiga Estação do Valongo (1867)

    1ª estação de trem do estado de São Paulo, ponto inicial da ferrovia Santos-Jundiaí, foi importante no transporte de passageiros e de grãos do Interior para exportação pelo porto, além de passagem de imigrantes para as lavouras de café no interior.

    Rei do Café

    A mais antiga em funcionamento e mais tradicional casa de café de Santos, onde são realizados diariamente processos simples de torra de grãos tradicionais e especiais em lenha de eucalipto, resfriados a ar, moídos e embalados. Ocupa o mesmo endereço desde sua fundação em 1912.

    Bonde Café - Linha Turística dos Bondes

    Passeio feito desde 2015 em um bonde italiano de 1958, restaurado em Santos e que é o primeiro bonde temático da América Latina, onde até 24 passageiros degustam um cafezinho do Museu do Café e conhecem detalhes e curiosidades do café no trajeto.

    Pinacoteca Benedito Calixto

    Último casarão remanescente na orla de Santos, construído no início do século XIX, foi residência de um rico exportador de café. Depois de um período turbulento na sua história, o casarão foi restaurado para funcionar a Fundação Pinacoteca Benedito Calixto e posteriormente tombado pelo Condepasa.