23
ago

Festival Santista de Teatro – FESTA 61

Criado em 1958, o FESTA é o mais antigo festival de artes cênicas em atividade no país, reconhecido pela Ordem do Mérito Cultural em âmbito federal. O evento, onde despontaram dramaturgos como Plínio Marcos e Carlos Alberto Soffredini, também se posiciona historicamente ao propor o debate e a reflexão sobre as artes e políticas culturais.

PROGRAMAÇÃO:

DIA 30 DE AGOSTO – SEXTA-FEIRA

20h30
Teatro Sesc Santos (Retirada de ingressos no teatro 2 horas antes / 2 ingressos por pessoa)
ESPETÁCULO DE ABERTURA: INÚTIL CANTO E INÚTIL PRANTO PELOS ANJOS CAÍDOS – Texto de Plínio Marcos
A peça é um ato-espetáculo-musical sobre o encarceramento no Brasil a partir da obra de Plínio Marcos. Inútil Canto e Inútil Pranto Pelos Anjos Caídos é um conto escrito pelo autor em 1977 sobre a morte de detentos que se rebelaram em uma cadeia de Osasco. Na montagem, o conto foi inteiramente transformado em música e é cantado em coro por 15 atores e atrizes em cena, acompanhados por quatro músicos violonistas. Os textos Barrela, escrita em 1959 e Mancha Roxa de 1989, também de Plínio, entraram na dramaturgia ajudando a debater temas específicos dos cárceres masculino e feminino, respectivamente. A encenação narra através do coro, cenas, depoimentos, solos de dança e personagens, trajetórias de homens e mulheres que vivem ou viveram no cárcere.

23h
Beach bar lounge
Festa de confraternização: SEXTA POP - O FESTA NÃO PODE PARAR
DJs Ruth & Raquel no esquenta da Praça é nossa.
Entrada franca

Dia 31 de Agosto - Sábado

10h30
SESC Santos
Atividade formativa / O Berro do povo - Oficina: Experiências Cênicas na construção de um Ato-espetáculo
Nessa oficina realizada pelo diretor Rogério Tarifa serão desenvolvidos estudos teóricos e exercícios práticos elaborados pelo artista ao longo da sua trajetória na montagem dos espetáculos Bom Retiro Meu Amor Ópera Samba, Inútil Canto e Inútil Canto Pelos Anjos Caídos, Canto para Rinocerontes e Homens, Rotatória, Coração dos Teatros Rodantes, Cantata Para Um Bastidor de Utopias (Cia do Tijolo), Barafonda, São Jorge Menino, Condomínio Nova Era, Concerto de Ispinho e Fulô ( Cia do Tijolo) e Ópera Urbe Peste Contemporânea. O objetivo será desenvolver com os participantes um espaço poético de criação e estudo, que leve os artistas envolvidos a refletirem sobre a função pública do teatro e a construção de um ato-espetáculo.

14h
Praça dos Andradas
Festa A Praça é Nossa + Feira Afrotu
O Coletivo AfroTu nasceu com a missão de resgatar a identidade afro-brasileira, fortalecer e empoderar através de ações coletivas, sociais, arte, cultura, sustentabilidade, empreendedorismo e mantendo a identidade santista valorizando a economia criativa da nossa região.

15h
Centro Cultural Cadeia Velha - Cela 2
Abertura da Exposição: “ONDE VAMOS?”

50 ANOS DE “O ABAJUR LILÁS” de Plínio Marcos. Escrito e censurado em 1969, o texto foi novamente censurado em 1975, e somente em 1980, liberado pela censura federal. Através de manuscritos, recortes imagens e outros documentos, mostramos a importância do texto e de sua trajetória. Proibido já no ano que foi escrita (1969), o texto torna- se um marco pela liberdade de expressão e pelo fim da censura. Uma longa trajetória de luta pela liberação do texto, que inclui diversas crônica publicadas no Jornal Última Hora em 1975, onde Plínio escrevia coluna diária, grande apoio da classe artística, além de batalha jurídica galgada e perdida em todas as instâncias possíveis, sempre buscando o diálogo.

19h
Sala Plinio Marcos - Centro Cultural Cadeia Velha
Mostra Regional - ESPETÁCULO: “O SUICÍDIO MAIS BONITO DO MUNDO“
GRUPO: COLETIVO VALSA PRA LUA E TEATRO DO KAOS - CUBATÃO/SP. Partindo dos estudos feitos sobre os crescentes índices de suicídio na Baixada Santista e no país, foi abordado o sentimento de um corpo que chega ao ato de tirar a própria vida. O espetáculo lida sutilmente e sem buscar explicações, com assuntos como a depressão, a vida em sociedade, carreira artística e solidão.

20h30
Foyer do Teatro Guarany
Exposição: Mulheres de Luta: Força e Pluralidade de BETE NAGÔ
Mostra Paralela / O berro do povo - Fotografia. De 31/08 a 06/09.
Elisabete Maria Carlos Fitzgerald Furuya é BETE NAGÔ, fotógrafa, artesã, arte educadora e militante nascida na periferia do Guarujá e atualmente moradora da região portuária de Santos. Primeira filha de três irmãs, mãe empregada doméstica e pai zelador. Desde muito pequena apaixonada por fotografia e manifestações artísticas. A principal base da composição do seu trabalho são suas vivências diárias nos movimentos políticos, atividades culturais e artísticas da Baixada Santista. Classificação livre.

21h
Teatro Guarany
MOSTRA ESTADUAL - EMERGÊNCYA - COMPANHIA ANTROPOFÁGICA - SÃO PAULO/SP
A Antropofágica apresenta sua nova peça E.M.E.R.G.Ê.N.C.I.A: Espasmos Mnemônicos Extra Reacionários Geradores de Experiências sobre Natureza e Cultura de Ilações Anti-capitalistas. Uma máquina teatral que estabelece um jogo permanente entre a História da Arte a História da Humanidade, buscando responder à urgência da realidade cotidiana, histórica, individual e coletiva, sob a égide de uma modernidade tóxica.
Classificação: 18 anos / Duração: 80 minutos. Contato: https://www.antropofagica.com, https://www.facebook.com/CiaAntropofagica

DIA 1 DE SETEMBRO - DOMINGO

15h
Teatro Municipal Brás Cubas
Mostra Regional: Era uma vez... "O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá" - Coletivo Verum de Teatro - Santos/SP
Pontuada pelas estações do ano, a narrativa da peça se passa em um parque. Onde vivem diversos animais. Entre eles o Gato Malhado, cujo temperamento ranzinza e a fama de encrenqueiro, espantava todos os bichos. Certo dia, porém, após despertar de seu sono de primavera, o gato acorda de bom humor, sem entender por que os animais o temiam. Curiosa e atrevida, a Andorinha Sinhá decide enfrentá-lo. A partir daí surge uma forte amizade entre os dois, que se aprofunda com o tempo, transformando-se num amor impossível.
Classificação etária: Infanto-juvenil. Livre / Duração: 50 minutos / Contato: coletivoverum@gmail.com

16h30
Antiga Casa Anchieta
Mostra Regional - ESPETÁCULO: “MEU QUINTAL É MAIOR DO QUE O MUNDO“
GRUPO: TEATRO WIDIA. Num quintal maior do que o mundo, crianças, jovens e adultos se encontram para brincar, fazer teatro e poesia, onde o olho vê, a lembrança revê, e a imaginação transvê a obra do poeta pantaneiro Manoel de Barros.
Classificação: Livre / Duração: 50 minutos / Contato: www.widiacultural.wordpress.com, widiacultural@gmail.com / Facebook: widia cultural

19h
SALA PLINIO MARCOS - CENTRO CULTURAL CADEIA VELHA
MOSTRA REGIONAL - ESPETÁCULO: “VOCIFERA“ - GRUPO: TEATRO DO KAOS - CUBATÃO/SP
Após 30 anos de construção não concluída do teatro municipal da cidade, um hospital tomará seu lugar. Por que devemos decidir entre dois direitos básicos, cultura e saúde? Por que não exigimos o cumprimento de ambos? O espetáculo traz à tona os (des) caminhos da conjuntura política atual. Lança mão de questões aparentemente locais e corriqueiras para fazer uma análise crítica sobre o pensamento conservador pautado no discurso do medo e na violência sistêmica.
Classificação indicativa: 16 anos / Duração: 45 minutos / Contato: teatrodokaos@hotmail.com

21h
Teatro Guarany
MOSTRA ESTADUAL - 1989 - Coletivo Cê - Votorantim/SP
A peça acompanha o cotidiano de uma típica família interiorana do ano de 1989, em frente à televisão, durante a primeira eleição direta para presidente, pós ditadura militar. Através da programação original da época, que conduz a trama, a obra propõe um mergulho lúdico no tempo para refletir sobre os dias atuais.
Classificação: 14 anos / Duração: 60 minutos / Contato: INSTAGRAM: https://www.instagram.com/coletivoce

DIA 2 DE SETEMBRO – SEGUNDA-FEIRA

17h
Ponto de encontro: Teatro do Sesc Santos
Atividade formativa - Rolê nas Quebradas
Um passeio pela obra, pelas quebradas e pelos personagens do Plínio Marcos. O guia conduz os passageiros a um debate vivencial com histórias do Macuco, das quebradas do porto, das catraias, do centro, dos cortiços, da luta, da gente, com Kiko Barros. 25 vagas. Inscrições por ordem de chegada.

19h
Centro Cultural Cadeia Velha
Mostra Paralela - O Bicho de São Sererê - Grupo Ofertantes - Jacareí/SP
O bicho de São Sereré é a tragicômica história em busca do autoconhecimento. Frajola é um refém de suas próprias lembranças. Saltimbanco sonha em ser ator. Sobrevive da venda de livros de sua autoria, nas ruas de São Sereré. Inspirada no romance do autor Plínio Marcos, “Prisioneiro de uma canção”de Plínio Marcos.
Duração: 50 minutos / Classificação: 14 anos / Contato: facebook.com/TeatroOfertantes

20h
Teatro Guarany
Mostra Regional - ESPETÁCULO: “BENJAMIN – O FILHO DA FELICIDADE“
GRUPO: CIA TRILHA – SÃO VICENTE/SP. Sinopse: Ao vender doces nos circos, Benjamin de Oliveira tem contato com os artistas e se apaixona pelo universo circense tornando-se o primeiro palhaço negro do Brasil. No Rio de Janeiro alcança o sucesso como o encenador que leva o teatro ao picadeiro sendo um dos criadores do circo-teatro.
Classificação: Livre / Duração: 60 minutos / Contato: produtoraemanuella@gmail.com

DIA 3 DE SETEMBRO – TERÇA-FEIRA

17h
Ponto de encontro: Teatro do Sesc Santos
Atividade formativa / Mostra Paralela - Rolê nas Quebradas
Um passeio pela obra, pelas quebradas e pelos personagens do Plínio Marcos. O guia conduz os passageiros a um debate vivencial com histórias do Macuco, das quebradas do porto, das catraias, do centro, dos cortiços, da luta, da gente. Com Kiko Barros. 25 vagas. Inscrições por ordem de chegada

19h
Centro Cultural Cadeia Velha
Mostra Paralela - O Bicho de São Sererê - Grupo Ofertantes - Jacareí/SP
O bicho de São Sereré é a tragicômica história em busca do autoconhecimento. Frajola é um refém de suas próprias lembranças. Saltimbanco sonha em ser ator. Sobrevive da venda de livros de sua autoria, nas ruas de São Sereré. Inspirada no romance “Prisioneiro de uma canção”de Plínio Marcos.
Duração: 50 minutos / Classificação: 14 anos

20h
Teatro Guarany
Mostra Paralela / O berro do povo - Cinema + literatura
MATARAM NOSSOS FILHOS (Documentário 71’). Direção e Roteiro: Susanna Lira.
O Brasil é o país que mais mata no mundo, com números que superam áreas de guerra. Todos os anos, 30 mil jovens são assassinados, perdendo precocemente a chance de viver seus sonhos e desejos. Em Maio de 2016 completaram-se 10 anos dos Crimes de Maio, ocasião em que cerca de 493 jovens foram mortos indiscriminadamente. O episódio é o maior e mais emblemático massacre da história brasileira recente, sendo um marco do que pesquisadores de violência urbana convencionaram chamar de “Era das Chacinas”. O longa “Mataram Nossos Filhos” constrói uma narrativa poética acerca do grupo liderado por Débora Silva, que forja para si um novolugar a partir da tragédia da perda de seus filhos. Eles não vão voltar, mas o que está ao alcance dessas mães é a batalha pela memória e pela justiça, transformando o luto em luta, o sofrimento em esperança, a dor em reação.
Após exibição, debate com a diretora e lançamento do livro “Memorial dos Nossos Filhos Vivos – as vítimas invisíveis da democracia”, organizado por Débora Maria da Silva, líder do Movimento Mães de Maio, traz depoimentos de mulheres que perderam seus filhos, mas, em vez de falar de luto, fala de vida. São as memórias e histórias de antes de terem o destino interrompido pelo braço armado do Estado.

DIA 4 DE SETEMBRO – QUARTA-FEIRA

19h
Centro Cultural Cadeia Velha
Aula aberta / O berro do povo
"Práticas artísticas: Teatro entre a liberdade e a política" com Judson Cabral e na sequência uma roda de conversa sobre a readequação da proposta de Lei de Fomento ao Teatro para a Cidade de Santos. O encontro é aberto para grupos, artistas e demais interessados.

21h
Teatro Guarany
Mostra Paralela / O BERRO DO POVO – Dança - ESPETÁCULO: “ESTAVA CEGA“ - GRUPO: APLAUSO CONTEMPORÂNEO
O espetáculo é uma obra subjetiva, que depende da experiência de vida de cada intérprete, o que a torna flexível e diferente a cada apresentação, propondo o diálogo com o público acerca das diversas relações contemporâneas. “Estava Cega” utiliza elementos da dança contemporânea, das artes plásticas e do teatro para abordar a questão do que é estar cego para cada um de nós, qual é a sua cegueira, as relações interpessoais, sejam elas românticas ou de afeto pelo outro, o amor inatingível e como podemos deixar a loucura tomar conta dos nossos dias de tempos em tempos.
Classificação: Livre / Duração: 40 minutos / Contato: Facebook : Cia Aplauso Contemporâneo

DIA 5 DE SETEMBRO – QUINTA-FEIRA

19h
TEATRO GUARANY
Mostra Paralela /O berro do povo - Escola de Arte Cênicas - EAC - Wilson Geraldo - Homens de Papel
Catadores de papel dividem um cotidiano em situação de rua, onde para sobreviver revezam-se em trabalhar para o "chefe" Berrão. A montagem propõe reflexões sobre o homem e as várias formas de vivenciar a miséria humana. Exercício cênico a partir do texto "Homens de Papel", de Plínio Marcos. Duração: 55min.

21h
CENTRO CULTURAL CADEIA VELHA
MOSTRA ESTADUAL - O INCRÍVEL HOMEM PELO AVESSO - CONTADORES DE MENTIRA - SUZANO/SP
O Incrível Homem pelo Avesso é um Teatro, Uma Procissão, Uma Celebração, Um Banquete, Um Outro Lugar que desenterra a história do massacre de Canudos, onde mais de vinte e cinco mil pessoas foram dizimadas. O espetáculo trata os Canudenses que dedicaram suas vidas à construção de uma nova realidade sertaneja conduzida por Antônio Conselheiro. Um Circo Rural, Poetas populares, Dois “Tonhetas” à espera de Conselheiro criam narrativas para recontar a memória daquele povo.
Classificação: 12 anos / Duração: 120 minutos / Contato: Facebook: https://www.facebook.com/TeatroContadores

DIA 6 DE SETEMBRO - SEXTA FEIRA

Centro Cultural Cadeia Velha

16h
Mostra PARALELA – Música - Coral Projeto Guri
O Polo Regional Santos trabalha durante o ano de 2019 com o tema "Música Brasileira" e o Coral, curso escolhido para se apresentar no FESTA, leva com maestria uma parte da rica história de nossa música. Com estilos musicais variados, os educadores Alex Santana e Aline Luiz trabalham junto aos alunos, apresentações que transcendem, com momentos de performances e voz e movimento.

18h
Mostra Paralela Literatura / O Berro do povo - Lançamento do livro “ENCONTROS” de Andrea Gerassi
Centro Cultural Cadeia Velha
O processo de transição de uma família e sua filha Milena. Há 9 anos tinha nascido o Éros, concebido com muito amor, único filho homem, depois de duas meninas, o filho da maturidade de Andrea e Jefferson. O processo era de um luto simbólico, vivido pela criança e por seus pais. Mas logo se evidenciou que, naquele momento, a mãe ganhava uma filha e o pai perdia um filho. Andrea Gerassi - 50 anos, nascida em São Paulo, casada, mãe de três flores, duas meninas e um menino que hoje é a Milena.

19h
MESA: TERRITÓRIOS DE ACOLHIMENTO E AFETO COMO ESTRATÉGIA NA LUTA CONTRA LGBTFOBIA.
Com Maria do Socorro Araújo, Andrea Gerassi, Luana Assumpção. Mediadora: Thais Gava.
Maria do Socorro Araújo - Coordenadora do Mães pela Diversidade da Baixada Santista. Entrou no movimento em 2016, mãe de um homem gay e uma mulher bissexual.
Andrea Gerassi - Autora do livro Encontros, mãe de Milena, menina trans de 10 anos.
Luana Assumpção - 21 anos, está no último ano de graduação em Serviço Social pela UNIFESP, estagiária na seção de acolhimento para população de rua, caminha academicamente pela psicologia, antropologia e filosofia.
Thais Gava - Doutoranda em Educação pela Universidade de São Paulo - USP; mestra em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP (2013) e graduada em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC/SP (2001). Pesquisadora nas áreas de gênero, sexualidade, direitos sexuais e direitos reprodutivos em suas intersecções com a educação.

20h
CENTRO CULTURAL CADEIA VELHA
MOSTRA REGIONAL - ESPETÁCULO: “CARTAS PARA SATÓ - GRUPO: PROJETO CARTAS PARA SATÃ
“Cartas Para Satã” traz a tona algumas problemáticas que rondam as pessoas LGBTQI+, essas que são por vezes consideradas anormais ou que fogem do padrão considerado normal pela sociedade. A personagem, um homem, que até então é o porta-voz do que ele próprio considera errado, se vê lúcido pela primeira vez e com isso sem perspectiva sobre seu futuro também. A partir daí ele busca em sua subjetividade alguém com quem possa desabafar ou algo em que possa crer. Partimos da metáfora do anjo caído, Lúcifer. Ele que foi contra a vontade e opinião de Deus, se transformando em algo ruim, endemonizado; Satã: o culpado por fazer o homem e a mulher pecarem.
Classificação: 16 anos / Duração: 55 minutos / Contato: cartasparasata@gmail.com

21h
PRAÇA DOS ANDRADAS
MOSTRA REGIONAL - ESPETÁCULO: “ARRUMADINHO“ - GRUPO: TRUPE OLHO DA RUA - SANTOS/SP
Um cortejo profético e anunciador. Seis gerentes de venda e suas respectivas visões de mundo e de mercado, que através de um jogo intenso com o público provocam, criticam e questionam o homem moderno, bem como a pateticidade que o cerca em relação ao trabalho e ao sonho de prosperidade.
Duração: 60 minutos / Classificação: Livre / Contato:trupeolhodarua@gmail.com

23h
PRAÇA DOS ANDRADAS
MOSTRA NACIONAL - Ruína de Anjos - A Outra Companhia de Teatro - Salvador/Bahia
Um espetáculo que não se dá numa sala de teatro, nem numa única praça. Mas se insere na dinâmica do trânsito, das lojas e da noite do bairro do Politeama. Para falar desse cenário que afeta a relação que o soteropolitano desenvolve com sua cidade, o grupo começou a construção de uma obra que reúne personagens que podem ser enxergados nas ruas do Politeama, especialmente à noite: a moça que faz malabares no sinal de trânsito, a travesti que faz ponto nas esquinas, o jovem homofóbico, o cadeirante que vende cafezinho, a velha catadora, o jovem sagaz que trafica e prega palavras que se quer ouvir. De maneira itinerante pelas ruas do bairro, a lógica que Ruína dos Anjos propõe convoca para além do público que efetivamente vai assistir a montagem, outro público que vê fragmentos da peça, que se dá em vários pontos do espetáculo.
Classificação: 16 anos / Duração: 1h20 / Email: aoutra@gmail.com / Site: http://www.aoutracompanhia.com.br/index.php/o-grupo

DIA 7 DE SETEMBRO - DOMINGO

13h
Praça Nagazaki próxima ao Mercado Municipal
Mostra Paralela / O berro do povo - Batalha de Danças Urbanas
All Style 1x1 / Jurado: Guga Catanho
Breaking 1x / Jurado: Juninho Mad
[Batalha de duplas Mc's]
• Batalha da Conselheiro + Batalha do Céu
[Shows]
• Labuta Hip-Hop + Caoz
• Grafiteh + Vagamundo
• Vibe RAP + Augusto Pakko
•Rhéu + Art Radical
•Dj Cuco VDA + Tati Botelho + DJ Dagoma
•ASSIMILA + DJ Dog

16h
Vila Criativa - Vila Nova
Atividade formativa - Roda de conversa sobre a Mostra Regional com Alexandre Mate e Karen Menatti

18h
Praça Nagazaki
MOSTRA ESTADUAL - ESPETÁCULO DE ENCERRAMENTO - TRUPE LONA PRETA - O CIRCO FUBANGUINHO
"O Circo Fubanguinho" da sequência a pesquisa estética e política do grupo. A elaboração das palhaçadas e das músicas se baseiam nas tradições populares com ênfase nos seus aspectos sociais, históricos e políticos. O roteiro é uma sequência de cenas clássicas de palhaço, e é costurado por amplo repertório musical que comenta, pontua e estranha as ações. Nessa peça, motivados por interesses antagônicos, o dono do circo e os funcionários formam um pólo contraditório. O primeiro, representando a ordem, a elegância, a produtividade , a eficiência; os segundos, símbolos da marginalidade, da ineficiência, da improdutividade. Daí, da contradição, se extrai os elementos mais valiosos das cenas.
Classificação: Livre / Duração: 50 minutos / Contato: Henrique Alonso - hmalonso@gmail.com

OBS.: No caso de chuva ou tempo instável no dia 7 de Setembro a programação será automaticamente transferida para a Vila Criativa na Praça Rui Ribeiro Couto, s/nº - Vila Nova nos mesmos horários.

Atividade formativa: Após cada espetáculo da Mostra Regional teremos debate com Alexandre Mate e Karen Menatti

Locais:

Teatro do Sesc Santos - Rua Conselheiro Ribas, 136 - Aparecida
Centro Cultural Cadeia Velha - Praça dos Andradas, s/nº, Centro Histórico
Sala Plínio Marcos - Praça dos Andradas, s/nº, Centro Histórico
Teatro Municipal Brás Cubas - Avenida Pinheiro Machado, nº 48
Teatro Guarany - Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico
Praça Nagazaki, próxima ao Mercado Municipal – Paquetá
Vila Criativa - Vila Nova - Praça Rui Ribeiro Couto, s/nº - Vila Nova
Beach bar lounge - End. Av. Bartolomeu de Gusmão, 88
Antiga Casa Anchieta - Rua São Paulo, 95