Notícias

16/ 11/ 2019

“Chaves” invadem o Festival Geek

Nunca se viram tantos Kikos, Chaves, donas Florindas, ‘seos’ Madrugas, ‘seos’ Barrigas e Chiquinhas por metro quadrado. Na manhã desta sexta-feira (15), os fãs de Kiko, interpretado por Carlos Villagrán, lotaram a calçada dos Arcos do Valongo, onde se realiza a terceira edição do Santos Criativa Festival Geek. Eles aguardavam por um voucher para tirar foto com a personagem do seriado Chaves, num verdadeiro encontro de gerações, em que a criatividade imperava. As fantasias estavam tão legais, que uns se fotografavam com os outros.

 

“Minha roupa é customizada. Improvisei tudo. Cheguei aqui às 7h15 para pegar a senha porque não podia perder esta chance. Chaves marcou nossa infância, é uma volta no tempo”, disse a jornalista Elys ‘Chiquinha’ Santiago, 33. Ao seu lado, ninguém mais que ‘seo’ Barriga, só que este, com apenas 16 anos. “Mesmo sendo jovem, eu adoro o Chaves desde pequeno. Vi todas as temporadas no You Tube e em TVs que reprisam. O meu episódio favorito é a Saga de Acapulco’, afirmou o estudante Guilherme Santa Anna, que também usou a imaginação para se vestir. “Olhei meu guarda-roupa e me transformei rapidinho”.

 

A auxiliar de enfermagem Andreia Hewson, 39, conhecida como Andy, é fã incondicional de Kiko. A caráter, veio da Capital especialmente para o evento. Ela contou que acompanha a personagem desde os 5 anos. “Tenho três tatuagens: uma do nome do ator, e duas do Kiko, sendo uma delas que o próprio Carlos Villágran fez o desenho à caneta e eu tatuei por cima”.  Andy lembra que conheceu o artista em São Paulo, em 2000. Desde então, segue-o em todos os lugares que vai: Paraguai, Rio de Janeiro, Santos e o próximo, Valinhos. 

  

Moisés de Jesus, 59, que no Facebook é Moisés Chaves, chamava a atenção pela semelhança com a personagem. “Todos me chamavam de Chaves até que fui ver o porquê e achei engraçado. Aí comprei o chapéu e o resto foi mais fácil. Hoje tenho mais de mil seguidores.”

  

Cento e vinte fotos, abraços, sorrisos e lágrimas. A emoção foi tão grande no encontro apaixonado dos fãs, no final da tarde, com o ator Carlos Villagrán, o ‘Kiko’, que até a equipe organizadora do evento chorou. A técnica em petróleo, Cíntia Bazani, estava vestida de dona Florinda. “Não cheguei mais cedo por conta de uma crise de dores, um problema de saúde, mas tudo vale a pena por um ídolo”. Já Andy Hewson, a auxiliar de enfermagem que segue Villágran em todos os lugares do país e fora dele (ver acima), afirmou que Santos foi onde os fãs foram tratados com mais carinho e atenção.

 

Economia criativa

O prefeito Paulo Alexandre Barbosa esteve no evento acompanhado dos familiares. “É uma grande satisfação ver o sucesso de mais uma edição do Festival Geek, que teve uma excelente aceitação. Além de oferecer entretenimento para toda a família, é um evento que movimenta a economia local e atrai milhares de pessoas para o nosso Centro Histórico”.

No começo da tarde desta sexta (15), o secretário estadual de Cultura, Sérgio Sá Leitão, visitou o evento. Fã de Mario, Zelda e todas as personagens dos games da Nintendo, ele conversou com artistas, cosplayers e comprou um livro, ‘Filhos da Lua, O Legado’, de Marcella Rossetti, que descreve um novo universo de fantasia urbana, tendo Santos como cenário.

“Festivais deste tipo são importantes, eu não poderia perder a oportunidade de estar aqui. Segundo um estudo, a economia criativa representa 3,9% do PIB do Estado. Deste total, 50% da produção são do interior e litoral. Cada vez mais, somos uma vitrine criativa para o mundo. A cultura pop é muito forte e cresce a cada ano”, disse Sérgio Sá, que circulou pelo festival acompanhado do secretário de Cultura de Santos, Rafael Leal.